terça, 10 de dezembro de 2019
ENTENDA A TRAGÉDIA

Polícia Civil investiga morte de dois irmãos trigêmeos no Rio Paraná. Uma ainda está desaparecida

03/12/2019
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

                                   A Delegacia da Polícia Civil de Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul, abriu inquérito de investigação para apurar as mortes dos irmãos - dois adolescentes de 13 anos - e um homem de 47 anos que se afogaram no Rio Paraná, na tarde de sábado (30).

                              A investigação aponta que o homem, identificado como Marcos Roberto Campos passeava com o filho de 14 anos e mais os três irmãos (trigêmeos) que eram amigos da família. Eles iam até os bolsões de areia que se formam no Rio durante o verão, principalmente por conta da estiagem. Um dos gêmeos se afogou e os irmãos caíram na água para salvar, na tentativa de resgate todos se afogaram. Marcos e o filho também tentaram ajudar. Carlos também morreu e o outro jovem de 14 anos foi resgatado com vida por uma embarcação que passava na hora da tragédia. Uma adolescente ainda não foi encontrada pelos bombeiros.
                              O corpo de Bombeiros ressalta que apesar do local ser muito utilizado por banhistas, é extremamente perigoso, pois o leito do Rio não é linear, há pontos extremamente rasos e outros que a profundidade não é nem mesmo calculada.
Os dois gêmeos, Bruna e Giovani Brum, foram encontrados no domingo (1º) e sepultados na manhã de segunda-feira (2), no Cemitério Municipal de Alto Piquiri, na região de Umuarama, cidade em que moravam.
Carlos era morador de Guaíra e foi sepultado às 9 horas no Cemitério Central do Município. A Polícia Civil ouvirá testemunhas sobre o caso, mas ainda sem data definida para acontecer. O inquérito deve ser concluído em até 30 dias.
(Informações: Catve)