segunda, 22 de abril de 2019
MOMENTO SALUTE

Compulsão Alimentar

15/04/2019
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

Desgostoso. Asqueroso. Repugnante. Sujo. Um "medo frontal", vivido de forma impactante, inesperada e em isolamento.
Esse é o teor de um conflito que pode gerar uma compulsão alimentar.
Aqui não vou falar dos vazios existenciais, falta de afeto, de amor, onde a pessoa usa a comida como uma fuga. Estamos falando dos impactos biológicos.
Existe um centro cerebral que controla o glucagon, hormônio produzido no pâncreas, que faz o fígado liberar glicose.
Glicose é energia, precisamos dela para funcionar.

Um drama vivido no contexto do primeiro parágrafo utiliza muita glicose para ajudar o individuo a resolver o conflito.

O cérebro percebe essa alta demanda de energia e, brilhantemente, manda o hipotálamo e outras áreas a "pedir" mais comida. E sempre alimentos de alto valor energético. Doces, massas, etc.
Alguns exemplos de conflito de repugnância: bullyng, brigas dos pais na infância, traições. Tudo que é visto da forma como relatado no inicio do texto.
Percebem que tudo tem uma lógica biológica?

A compulsão alimentar pode ser controlada, eu tenho propriedade para falar, já fui compulsivo na infância e isso me levou a obesidade. Consegui fazer as pazes com ela. Emagreci e domei o Ogro Selvagem que mora dentro de mim. Sim, ele continua aqui. Mas não me incomoda mais. As vezes eu deixo ele sair e isso faz toda a diferença.

Quer saber como? Entre em minha página no facebook, gravei um vídeo sobre.
Enquanto isso, agende uma consulta, eu posso te ajudar.
Rodrigo Carvalho
Salute Instituto de Terapias Avançadas
44 999061700