domingo, 26 de junho de 2022
CAPACIDADE PARA 250 PRESAS

Comissão do Depen visita terreno onde será construído presídio feminino em Goioerê

22/06/2022
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

=Uma equipe de técnicos do Depen – Departamento Penitenciário do Paraná – visitou nesta quarta-feira, 22, o terreno onde será construído o presídio feminino de Goioerê. O terreno fica às margens da BR-272 e sua posição estratégica foi muito elogiada. “Sem dúvida um terreno muito bom, localizado estrategicamente às margens da rodovia. Isso facilita muito, inclusive eventual transporte de presas”, disse Juliana Duarte.

A Prefeitura de Goioerê está finalizando o processo de aquisição do terreno, que segundo o secretário de Administração, Gerson de Brito, se dará através de desapropriação. “O projeto já foi aprovado na Câmara de Vereadores e o próximo passo será a desapropriação propriamente dita”, esclareceu o secretário.

A princípio o terreno seria negociado com o proprietário no valor de R$ 1 milhão e 100 mil, mas por questionamentos do Ministério Público, que chegou a recomendar a suspensão da sua compra, o município resolveu fazer a desapropriação.

Segundo Juliana, assim que todo o processo estiver concluído, com o terreno devidamente repassado para o Governo do Estado, o Depen, através da Secretaria de Segurança Pública, fará a licitação da obra e começará a construção do presídio.
“Infelizmente, por conta do período eleitoral, isso não será possível no momento. Mas assim que estiver tudo pronto, a obra começa”, comentou.

HISTÓRICO: - A construção do presídio feminino de Goioerê, é uma aspiração antiga da população local, sobretudo de diretores, professores e pais de alunos, que estudam nas escolas próximas da atual Delegacia de Polícia, que abriga um número considerável de presas. A construção do presídio está sendo apresentada como alternativa para o problema.
PRESÍDIO: – Caso o projeto seja efetivado, serão mais de 3 mil metros quadrados de construção, com o presídio tendo capacidade para 250 detentas. Hoje, cerca de 90 mulheres estão presas na Cadeia Pública de Goioerê. (Da Assessoria).