sábado, 27 de novembro de 2021
PEDIDO DO MP

Entenda o bloqueio de bens do ex-delegado de Goioerê Hélio Nunes

24/11/2021
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

A Vara da Fazenda Pública de Goioerê determinou de maneira liminar o bloqueio de mais de R$ 358 mil em bens do ex-delegado do município, Hélio Nunes Pires.

Ele é acusado de improbidade administrativa. Hélio Pires consta como servidor aposentado no Portal da Transparência do Governo do Paraná.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) informou que o pedido serve para garantir o pagamento da multa civil, em caso de condenação.

Segundo o MP, o delegado deixou de prender, em 2020, Maykio Garcia Scane suspeito de envolvimento com receptação de autopeças.

O motivo que levou o então delegado a não cumprir um mandado de prisão, segundo o MP, foi a amizade de anos que existia entre ele e o suspeito.

A investigação do Ministério Público revelou, ainda, que o delegado e o amigo trocaram diversas mensagens após a expedição do mandado de prisão. O g1 PR tenta contato com o ex-delegado e com a defesa dele.

Em agosto do ano passado, o homem que o delegado deveria ter prendido foi vítima de homicídio.

RESPONSABILIZAÇÃO

Hélio Nunes está passível às sanções previstas na Lei de Improbidade e, se condenado, pode perder função, ter a suspensão dos direitos políticos, além de ter que pagar multa.

O delegado também é investigado na esfera criminal por possível crime de prevaricação.

Em 2020, Hélio Nunes Pires fechou um acordo com o Ministério Público do Paraná para pagar R$ 28.588, 41 por ter usado o carro oficial da Polícia Civil em viagens particulares. Conforme a promotoria, o acordo firmado previa que o delegado solicitasse, de forma voluntária, a aposentadoria. (G1 Paraná).