quarta, 26 de junho de 2019
PSICOLOGIA EM FOCO

SÍNDROME DE ESTOCOLMO

15/04/2019
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

Quando se cria vínculo afetivo com o agressor

Síndrome de Estocolmo: um nome não muito conhecido, mas uma situação bastante comum. A Síndrome de Estocolmo é um estágio psicológico particular caracterizado em situações de tensão, medo, às vezes, até mesmo situações de tortura, em que a vítima, por vivenciar todos os medos, frustrações e anseios dentro da situação, passa a criar afeto pelo seu agressor. Este “afeto” se dá pela situação de medo, estresse e pressão psicológica da situação, em que o instinto de sobrevivência da vítima, inconscientemente, acredita que ela precisa acatar todas as regras impostas pelo agressor para conseguir sair daquela situação da forma menos “dolorosa” possível.
Em casos como: sequestros, assaltos com determinado tempo de duração, agressão domiciliar, entre outras situações em que existe uma vítima e um agressor, é possível que a vítima apaixone-se ou até mesmo crie um sentimento de amizade com quem está lhe causando a situação de tensão, isso porque, ao acatar as regras do agressor, a vítima passa a evitar comportamentos que o desagrade, procura criar um ambiente com menos aspecto de “terror” e mais de “amenidade”, e se o agressor se mostra também confortável com aquela situação, a vítima passa a acreditar que, se ainda está bem, se ainda está viva, é porque o agressor está lhe protegendo e não querendo seu mal.
Esse estágio psicológico também pode ser encontrado em outras situações como: escravos e seus senhores, pessoas submetidas a assédio moral em local de trabalho, são quadros que também podem desencadear a síndrome. Em todos esses casos, são características marcantes: a existência da relação de poder e submissão; ameaça de morte ou danos físicos e/ou psicológicos e um tempo prolongado de intimidação.
O tratamento é fundamental visto que a vítima vive em estado de alerta não conseguindo sair daquela situação de medo e terror, porém ela acredita que se continuar amenizando a situação nada ocorrerá com ela.

Fonte:
https://www.psicologosberrini.com.br/psicologo-panico-medo-e-fobia/sindrome-de-estocolmo/

Camila Lemes Alves
Psicóloga Clínica e Organizacional
Psicopedagoga
Hipnose Clínica
CRP 08/12747
(44) 999706876