segunda, 23 de maio de 2022
EXERCÍCIO ILEGAL DA MEDICINA

Falsa médica é presa após atender 1.400 pacientes em cidade do interior do Paraná

14/01/2022
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

Uma falsa médica foi presa na manhã de quinta-feira, 13, depois de ter atendido a mais de 1.400 pacientes em uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento – da cidade de Coronel Vivida, no sudoeste do Paraná. Ela estava se preparando para mais um dia de trabalho, quando foi presa.

Em entrevista coletiva na delegacia da Polícia Civil o delegado Rômulo Ventrella, relatou que as denúncias foram feitas pela Secretaria de Saúde, informando que a mulher que estava atuando como médica era uma falsária. O delegado disse que a falsa médica realizava consultas, solicitava exames, prescrevia medicamentos entre outros procedimentos.

A falsa médica buscava tirar plantão sempre à noite, porém quando tinha algo mais complexo ela procurava estar com outros colegas profissionais, o que passou a gerar suspeitas. Após investigações foi descoberto que ela não era habilitada para a função.

O delegado disse ainda que a falsa médica é natural de Londrina, já havia tentado dar o mesmo golpe no norte do estado, porém lá acabou sendo descoberta antes de começar a trabalhar. A contratação dela aconteceu através de empresa terceirizada que presta serviços ao município na contratação de médicos.

No período em que atuou em Coronel Vivida chegou a atender cerca de 1.400 pessoas. Na manhã desta quinta-feira ao ser abordada pelos policiais na unidade de saúde, acabou confessando não ter formação médica e foi presa por Exercício Ilegal da Medicina e Estelionato.

A mulher foi encaminhada para a 5ª SDP em Pato Branco onde irá responder pelos crimes. O prefeito municipal, Anderson Barreto e o secretário de saúde do município, Vinicius Tourinho também participaram da entrevista. (ppnewsfb/Beltrão Agora).