domingo, 25 de julho de 2021
EX-MARIDO “MATOU” A MULHER

Mulher que aparece como morta em lista de vacinação está viva em Moreira Sales

10/06/2021
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

                                            A Comissão Especial que apura possíveis irregularidades na vacinação contra a Covid-19 no estado, divulgou nesta semana, que uma mulher de Moreira Sales, já morta, teria sido vacinada no município. Ocorre que a mulher está viva, conforme verificou uma investigação feita pela Secretaria de Saúde da cidade.
                                            Aurora Julia da Silva, aposentada, conta que seu ex-marido teria saído de casa e fugido com outra mulher para Rondônia, inclusive levando todos os seus documentos. Lá, a outra mulher faleceu e seu ex-marido teria usado seus documentos para realizar o sepultamento.
                                            A mulher conta ainda que, por conta disso, chegou a ter sua aposentadoria cancelada, sendo necessário que ela se apresentasse ao INSS diversas vezes para resolver o equívoco. “Foi isso que aconteceu. Meu ex-marido usou meus documentos e acabou me complicando”, conta ela.
                                            Nesta semana, a secretária de Saúde do município, Roberta Carpiné, esteve na casa da aposentada, onde fez fotos com ela e encaminhou para a Comissão da Assembleia Legislativa, visando reparar o erro.
                                            O prefeito Rafael Bolacha lamentou o equivoco da comissão e disse que se uma investigação rápida não fosse realizada, os danos poderiam ser maiores. “Infelizmente a imagem da cidade fica arranhada. É preciso ter cautela com esse tipo de informação”, disse ele.
.
CAUTELA
.
                                            Na terça-feira, 8, deputados da Assembleia Legislativa do Paraná, pediram cautela à comissão Comissão Especial que apura as possíveis irregularidades na vacinação contra a Covid-19.
De acordo com o presidente Ademar Traiano, é preciso ter cautela na divulgação, para não publicar nomes de cidades e de gestores públicos em casos que depois podem ser verificados que não foi cometido nenhum ato ilícito.

                                            “O fato que me preocupa é a exposição do prefeito e do município. A gente sabe que eles estão fazendo o possível e o impossível para superar esse momento de crise e às vezes uma notícia publicada como se fosse atitude da administração pode comprometer a imagem do gestor e do município”, disse Traiano.
Para o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), primeiro secretário da Assembleia, a cautela e os cuidados na divulgação de dados devem predominar. “Têm prefeitos reclamando que foi divulgado material da Comissão com a lista das cidades que teriam vacinados pessoas mortas. Cada situação tem uma questão pontual, como homônimo, estava errado o cartão do SUS, tem de tudo”, elencou.