domingo, 13 de junho de 2021
PANDEMIA - GOIOERÊ

Saúde de Goioerê demostra em gráficos queda no número de casos do covid-19 após medidas restritivas

09/06/2021
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

                                A redução no número de casos do covid-19 em Goioerê registrada na primeira semana de junho é resposta às medidas restritivas adotadas pela Prefeitura na semana de 17 a 22 de maio. Naquele momento a propagação do vírus estava fora do controle em Goioerê, levando a Santa Casa de Goioerê ao colapso e o número de casos positivos, ativos e mortes os piores desde o início da pandemia.

                                A secretária de Saúde, Gabriela Martins, relata que duas semanas após as medidas mais duras, Goioerê pode mensura em números esse resultado. No dia 17 de maio foi o ápice dos casos com 148 casos acumulados em uma semana. No dia 24 de maio foram 142 casos acumulados e no dia 30 de maio os casos caíram para 83 acumulados em uma semana.
                                “No gráfico não estão registrados os números do mês de junho, porém, nos 7 primeiros dias do mês foram registrados 69 novos casos demonstrando que continuamos em queda” – ressalta a secretária de Saúde Gabriela,
                                O gráfico demostra os números de casos positivos acumulados por semana, de janeiro a maio. Neste período a semana com o menor número de casos positivos foi na semana de 15 de fevereiro, com 23 casos, e o pior no mês de maio, no dia 10, quando acumulou 132 novos casos positivos.
                                A secretária de Saúde, Gabriela Martins, explicou que a redução é uma resposta à adoção de medidas restritivas pela Prefeitura. “Embora os números de novos casos positivos continuem, está desacelerado e os casos ativos em queda” – comemora a secretária.
                                Gabriela ainda alerta que o momento mais difícil vivido por Goioerê, no mês de maio, foi reflexo de festas e viagens que ocorreram no feriado de Páscoa. “Os exageros nas festas ocorridas entre abril e maio, mesmo com as orientações para que não aglomerassem, levaram a transmissão desenfreada” – comenta a secretária.
                                “A colaboração da população nesse momento é fundamental para que os números continuem diminuindo e possamos conviver com o vírus até que toda população esteja imunizada e os hospitais saiam do colapso”, completou Gabriela Martins. (Da Assessoria).