segunda, 30 de novembro de 2020
EVANGELHO DE DOMINGO

O REINO DE DEUS É CONCRETIZADO NA PRÁTICA DO BEM

20/11/2020
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

Pax Domini sit semper vobiscum!

A festa que declara Jesus como Rei do universo manifesta a grande realidade dos últimos tempos onde todas as coisas serão mudadas definitivamente pela vinda do Senhor. Os cristãos se preparam para esta realidade definitiva e misteriosa a partir da prática da justiça e da solidariedade entre todas as pessoas dos diversos povos e nações. Quando somos justos e praticamos o bem, evitando o mal, já estamos preparados para receber o Senhor. Esta celebração encerra o ano litúrgico. Recorda o grande objetivo daquilo que celebramos durante os diversos tempos litúrgicos do ano.

OREMOS: Deus eterno e todo-poderoso, que dispusestes restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, Rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente. Por nosso Senhor Jesus Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém.

EVANGELHO (Mt 25,31-46):
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso. Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separa uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. Então o rei dirá aos que estiverem à sua direita: “Vinde benditos de meu Pai! Recebei como herança o reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! Pois eu tive fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar”. Então os justos lhe perguntarão: “Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?” Então o rei lhes responderá: “Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” Depois o rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: “Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não me fostes visitar”. E responderão também eles: “Senhor quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?” Então o rei lhes responderá: “Em verdade eu vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!” Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”.

Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!

Desde crianças lemos algo sobre os reis e suas histórias fantásticas. Reis que eram bons e maus. Os que se interessavam pelo bem comum e os que eram indiferentes. Desinteressados, desligados das necessidades do povo. Qual é a finalidade da verdadeira monarquia? Na história da monarquia os reis eram ungidos para defenderem o povo. Deveriam dar proteção especialmente aos mais fracos. Fazer o possível para que todos se sentissem bem. A celebração deste domingo recorda Jesus Cristo, Rei do universo. Se Ele reinasse em nossas famílias e em nossa vida, automaticamente teríamos um mundo bem melhor. Jesus Cristo veio instituir o Reinado de Deus que acontece em nosso coração em primeiro lugar e depois se expande para o mundo.
A passagem deste evangelho, em uma primeira instância parece ser um pouco dura demais. Talvez até o ponto de não percebermos a misericórdia de Deus que sempre se manifesta em todas as outras passagens. O fato é que Deus nos quer solidários naquilo que recebemos d’Ele. Somos obrigados a partilhar o que temos com os mais necessitados. A caridade é essencial para os que querem se salvar. Não poderão participar do Reino os que se fecharem em seu próprio egoísmo. O Reinado de Deus é o reinado do amor. O amor verdadeiro é abertura para o outro no esquecimento de si mesmo.
O que deve caracterizar a vida do cristão? Ver no necessitado a figura do Senhor que está presente no sofrimento de todas as suas criaturas. O “quando foi” neste evangelho é repetido várias vezes para que entre em nosso coração a realidade da presença de Jesus na vida dos que sofrem. O sofredor é assumido pelo Senhor como se fosse sua própria pessoa. Não adianta termos muitos bens ou até conhecermos em profundidade a verdade se não somos capazes de ver ao nosso lado o irmão que sofre. A vida do cristão deve se igualar a Cristo que deu sua vida para salvar a todos. A concretização do Reino de Deus, que sempre foi um grande desafio desde o Antigo Testamento, só irá acontecer a partir da solidariedade. Somos obrigados a promover a vida humana em todos os níveis.
Os necessitados ou empobrecidos são os que sofrem no sentido material e espiritual. Talvez os materialistas, que se fecham em seu próprio mundo, pensando erradamente serem os autores de sua felicidade, sejam bem mais pobres do que os que sofrem a fome e a miséria como consequência da falta de distribuição dos bens de forma mais justa e igualitária.
Estaremos preparados para receber o Senhor, quando gastarmos bem a nossa existência na concretização dos valores da mensagem de Jesus. O mundo individualista destrói a si mesmo com suas empresas que arrastam a humanidade a sua própria condenação.
O ser humano é muito mais que simples relações comerciais. Somos criados como imagem de Deus. Somos amados concretamente por Ele. Por isto surge a exigência da partilha, do respeito com os semelhantes que passam pelo mesmo processo de amor da parte de Deus. A solidariedade é consequência do amor que sentimos em nossos corações. Devemos nos empenhar em construir um mundo de fraternidade e justiça onde todos possam ser felizes. Somos responsáveis pela manutenção do bem dentro da sociedade.

Senhor Jesus venha reinar em nossas vidas para sermos instrumentos de transformação do mundo.

Rio Grande, 16 de novembro de 2020.

Visite meu blog: www.padregiribone.blogspot.com

"Deus nos ama acima de nossas limitações".
A Obra Missionária de Evangelização e Acolhida Social Virgem do Carmo Peregrina é uma comunidade de vida localizada na cidade de Rio Grande RS. Tem como carisma o Cultivo da Presença de Deus e a Efusão do Espírito Santo vividos na Oração e na Vida Fraterna. Somos um grupo de cristãos católicos que procuramos ajudar como missionários nos locais mais desprovidos de evangelização. Também temos como ideal ajudar os mais necessitados especialmente as crianças, os dependentes químicos e os encarcerados com suas famílias.
VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER PARTE DESTA OBRA!
1. Envie esta mensagem a todos os seus amigos...
2. Imprima esta mensagem para as pessoas que não tem acesso a Internet...
E NÃO SE ESQUEÇA:
1. Celebração Eucarística.
2. Sacramento da Reconciliação.
3. Adoração ao Santíssimo Sacramento.
4. Leitura Orante da Palavra de Deus.
5. Devoção a Virgem Santíssima.