terça, 07 de julho de 2020
LOCKDOWN GERAL DESCARTADO

Depois de Paraná atingir 600 mortes, Paraná deve endurecer medidas contra o Coronavírus

30/06/2020
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

                               O governador do Paraná, Ratinho Junior fará uma reunião na manhã desta terça-feira (30) para anunciar novas medidas restritivas nas cidades mais atingidas pelo novo coronavírus. (veja abaixo as cidades mais atingidas pelo Coronavírus)

                               De acordo com o governo, estarão presentes da discussão representantes do Ministério Público do Paraná (MP-PR), Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e deputados da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).
                               Por meio de nota, o governo informou que está elaborando uma série de medidas para conter o avanço da Covid-19, mas descarta o fechamento total que, em geral, inclui também o fechamento de vias e proíbe deslocamentos e viagens não essenciais.
                               "O governo antecipa que não se trata de impor um lockdown em todo o Paraná", disse a nota. A reunião está marcada para ocorrer por videoconferência, por volta das 10h de terça-feira.
                               De acordo com boletim publicado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta segunda-feira (29), o número de mortes provocadas pela Covid-19 subiu para 600 no Paraná. O estado registra ainda 21.089 casos confirmados da doença.
.
CIDADES MAIS ATINGIDAS
.
Curitiba: 3.874 diagnósticos e 139 mortes;
Cascavel: 2.601 casos e 44 mortes;
Londrina: 1.359 casos e 73 mortes;
Maringá: 1.148 diagnósticos e 16 mortes;
Toledo: 656 casos e 9 mortes;
Cianorte: 440 diagnósticos e 4 mortes;
Pinhais: 374 casos e 9 mortes;
São José dos Pinhais: 365 casos e 26 mortes;
Foz do Iguaçu: 358 casos e 8 mortes;
Araucária: 341 casos e 4 mortes;
Ponta Grossa: 327 diagnósticos e 1 morte;
Campo Largo: 326 casos e 7 mortes;
Paranaguá: 312 diagnósticos e 6 mortes;
Colombo: 292 casos e 10 mortes;
Piraquara: 280 diagnósticos e 11 mortes;
Cornélio Procópio: 248 casos e 14 mortes;
Fazenda Rio Grande: 228 casos e 11 mortes.