sexta, 23 de fevereiro de 2024
MATERNIDADE INTERDITADA

Ministério Público acompanha denúncias de ausência de médicos na Santa Casa de Goioerê

02/10/2023
  • A+ Aumentar Fonte
  • A- Diminuir Fonte

Com a interdição da maternidade da Santa Casa de Goioerê por parte da Secretaria Municipal da Saúde, todas as gestantes que estavam hospitalizadas foram transferidas para a Santa Casa de Campo Mourão, confirme informou em nota o Ministério Público na tarde de segunda-feira, 2.

Conforme o MP, a interdição da maternidade aconteceu por ação do Poder Executivo Municipal de Goioerê, a partir da Secretaria de Saúde que, após constatar irregularidades no atendimento, “especialmente pela ausência de médicos”, suspendeu os repasses à pessoa jurídica que terceirizava desde o mês de setembro a contratação de médicos.

O caso veio à tona na tarde de domingo, quando uma gestante com sangramento vaginal denunciou que não estava sendo atendida por um especialista. Estiveram na Santa Casa um investigador da Polícia Civil, a pedido do Ministério Público, e os vereadores Ricardo Martins e Fábio Plazza.

A mulher necessitava de um ultrassom específico, mas não havia obstetra na Santa Casa e ela estava sendo acompanhada por um pediatra. Na ação, a mulher foi transferida.

Na tarde de segunda-feira, 2, um representante do Ministério Público esteve na Santa Casa de Goioerê, onde constatou que “existem problemas quanto às escalas e disponibilidade de médicos para atendimento à população, no entanto não foram percebidas carências estruturais no local”, conforme nota.